Primeira Transa Extra Conjugal Dela

Após algum tempo de casado expus a minha esposa meu desejo de ela dar para outro homem, esse pensamento sempre me excitava muito e enquanto transávamos sempre dizia a ela como seria experimentar outro pau e eu sentia de ela delirava. Até que surgiu a oportunidade num encontro casual com um antigo namorado dela, mas que na época não passaram de amassos e que agora poderia render bons frutos, pois apesar de que não terem feito sexo na época, pela pouca idade, ficou a vontade que poderia ser saciada. 
 
Por ela ser uma belíssima mulher, a cantada veio rápida e ela deu mole como havíamos combinado, e assim surgiu uma oportunidade de fazê-lo aparecer em nossa casa. 
 
Numa manhã, com pretexto de dar uma carona a ela, assim que ela abriu a porta e o chamou para entrar ele a agarrou e deu-lhe um grande beijo enquanto procurava seus peitos com as mãos enquanto as dela procurava seu pênis que já estava estourando de duro. Foram para o quarto onde se despiram e ela pode ver a tamanho da verga, tinha uns 23cm e grosso, muito maior que o meu o que a fez muito desejar chupá-lo com imensa volúpia. Enquanto ele a penetrava com os dedos que deslizavam com facilidade em sua bocetinha completamente encharcada de tesão. Ele a deitou e veio por cima para penetrá-la, foi entrando vagarosamente invadindo aquela buceta apertada e quente, arrancando dela gemidos de tesão, ate que entrou tudo e se iniciou num vai e vem cadenciado enquanto ela rebolava gostoso naquele mastro atolado até o saco encostar em sua bunda. Até que veio o gozo de ambos, o dela intenso quase fazendo-a desmaiar e o dele jorrando muito leite espesso e quente dentro de sua boceta, já que por descuido e nervosismo não usaram camisinha. O fato de eu estar em minha casa o fez ir embora rápido, mas deixando marcado novo encontro num motel. Cheguei em casa aproximadamente 1 hora após a saída dele, e fomos logo para o quarto para ela me contar como havia sido sua primeira experiência extra conjugal, tiramos a roupa e nos deitamos na cama e ela começou a me contar como havia sido enquanto me masturbava, e eu extasiado de tesão, passava a mão em sua bunda e sua boceta molhada e que ainda se achavam esperma de seu amante que podia ser sentido inclusive pelo odor. Fiquei inebriado e sem pensar, cai de boca e absolvi todo suco de sua boceta, o gosto do tesão de ambos estava ali e era delicioso e desde esse dia ela teve alguns outros amantes, mas diversos encontros e em muitos deles recebi em minha boca o resultado de seus encontros amorosos.
 

Comentarios

Comentar

  • Não é permitida nenhuma tag HTML

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas de spam
Image CAPTCHA
Digite os caracteres que você vê.